Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



ANJO

por MANUEL COUTO, em 08.01.08

ANJO: Se um dia você me perder,
me procure na flor mais vermelha e viva,
no perfume ao cheirar.
Me procure no silêncio, na noite,
na brisa que sopra fria,
no sereno quente do seu corpo.
Me procure no canto da gaivota,
nas estrelas, no mar.
Certamente serei a onda
mais fulminante que encontrar.
Me procure em uma lágrima,
em uma música,
em um sonho, quem sabe!
Me procure onde for lindo.
Mas, se por acaso não me encontrar,
procure-me no fundo do seu ♥
certamente estarei lá.

(AD)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:14

O AMOR

por MANUEL COUTO, em 03.01.08

Mora dentro dos seus olhos...
Acontece de repente.
É livre, leve, solto!
Maior que a vida...
Morre de saudades.
Conhece o caminho do coração.
Fala de alma para alma.
É incondicional.
Chuta o pau da barraca!
Começa num sorriso.
Sinônimo de felicidade!
Comunica-se através de gestos.
É espontâneo.
Brinca com a gente.
Traz alegria de viver.
É aquele instante eterno...
Explode no peito.
Gosta de novidades.
Emociona...
Faz a gente flutuar.
Debaixo dos lençóis...
Não tem medo.
É um beijo no coração.
Está no ar.
Significa perdão.
Sabe que cada dia tem o seu segredo.
É lindo...
Habita no meu coração!
Arde no peito.
Não tem explicações...
Aumenta a intuição.
Rompe barreiras.
Sem comentários.
De outro mundo.
Faz o coração bater forte.
É pura aceitação.
Não tem limites.
Está nas palavras não ditas.
No fogo das paixões.
Hipnotiza.
Mora na casa ao lado.
Em águas profundas!
Não conhece a palavra renúncia.
Traz motivação.
Sem bloqueios.
Transforma a vida.
Pode tudo...
É a maior força deste Universo!

Mon Liu

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:06

Desafinados

por MANUEL COUTO, em 03.01.08

Se você disser que eu desafino amor
Saiba que isso em mim provoca imensa dor
Só privilegiados têm ouvido igual ao seu
Eu possuo apenas o que Deus me deu
Se você insiste em classificar
Meu comportamento de anti-musical
Eu mesmo mentindo devo argumentar
Que isto é bossa-nova, isto é muito natural
O que você não sabe nem sequer pressente
É que os desafinados também têm um coração

Fotografei você na minha Roleiflex
Revelou-se a sua enorme ingratidão
Só não poderá falar assim do meu amor
Este é o maior que você pode encontrar
Você com sua música esqueceu o principal
Que no peito dos desafinados
No fundo do peito bate calado
Que no peito dos desafinados
Também bate um coração



Tom Jobim
Newton Mendonça

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:52

Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D